E o Oscar vai para…

A 84ª edição da maior premiação cinematográfica do mundo, o Oscar, acontecerá no próximo domingo, dia 26, e promete muitas surpresas. Com uma lista recheada de sucessos, elegemos nossos preferidos para ganhar a estatueta de melhor filme, mas será que a crítica concorda conosco?

Vamos às nossas apostas:

O artista

Vocês sabiam que, desde a primeira edição do Oscar, nenhum filme francês recebeu tantas indicações? E tem mais: é a primeira vez que uma produção francesa concorre à premiação de melhor filme!  Em foco, aparece o amor pelo próprio cinema. Todo em preto e branco e quase mudo, recebeu elogios da crítica como surpreendente e envolvente.

Thiago Siqueira, do portal Cinema com Rapadura, o descreve como “um belo retrato de uma Hollywood de tempos mais simples, capturando o coração da plateia pela leveza de seu tom e mostrando, com uma ternura tocante, quão belo pode ser o amor pelo cinema”. Roberto Cunha, do site Adoro Cinema, diz que “sua sutileza e simplicidade o fazem interessante e, talvez, seja essa a razão do encantamento que tem gerado”. Sem duvida, é o nosso preferido!

A árvore da vida

No segundo lugar da nossa lista de apostas, está um drama intenso, que nos enche de questionamentos. Nesse filme, os altos e baixos da vida disputam o tempo todo entre si, e a dor e suas nuances percorrem toda a trama.

Thiago Siqueira diz que “o longa retrata quão magnífica e terrível a vida pode ser, fazendo isso em diversos níveis”. Ainda de acordo com o crítico, a produção se trata “não apenas de um filme, mas do poderoso retrato de um artista sobre a própria natureza da vida”. Já de acordo com Roberto Cunha, “a não ser pelas belas imagens e boa trilha em perfeita harmonia, o que se vê são cansativos 138 minutos de duração e muita, muita contemplação”. Será?

A invenção de Hugo Cabret

Continuando nossa listinha pessoal, está uma aventura de tirar o fôlego. Quem poderia imaginar que, em Paris, nos anos 30, um robô feito com peças de relógio e uma chave em formato de coração seriam os responsáveis por um grande mistério?

Lais Cattassini, do Cinema com Rapadura, diz que, no filme, “com pirotecnia, cores, profundidade e truques de mágica, o cineasta capta, como ninguém, a atenção do espectador”. Lucas Salgado, do AdoroCinema, criticou o longa como “absolutamente encantador, sendo atrativo para todos os públicos”. Uma delícia de se ver!

Os descendentes

Ainda nessa listagem, está uma comédia dramática. Uma história que trata do amor, da morte, da família, de traições e de mudanças. É no meio de uma crise que os personagens descobrem o melhor e o pior de si.

Francisco Russo, do AdoroCinema, diz que, no filme, “há uma abordagem essencialmente humana, no sentido de lidar com a dor do personagem ao invés de tentar eliminá-la usando soluções rápidas”. Darlano Didimo, do Cinema com Rapadura, foi bastante enfático ao dizer que a produção é “um filme sensível, daqueles de fazer chorar, que merece cada menção em premiações que está recebendo”. Ficou com vontade de assistir?

E então, em quem vocês apostam para levar a estatueta de melhor filme?

Deixe uma resposta