Estante FMZ: Poesia

Entre clássicas e contemporâneas, boas poesias nos ajudam a encarar o dia a dia com mais sensibilidade. É por isso que, hoje, vamos compartilhar algumas indicações que não saem da nossa estante, da nossa mesinha de cabeceira e, muito menos, da nossa lista de livros preferidos.

Leitura obrigatória

“Alguma Poesia” é um livro de 1930 e foi a primeira obra poética de Carlos Drummond de Andrade, um dos principais escritores brasileiros. São quarenta e nove poemas, com uma forma livre de verso e muito bom humor, que falam as relações humanas. No livro, foi lançado o famoso “No meio do caminho tinha uma pedra…”, que todos conhecemos.

01

Um pouco de Alguma Poesia:

QUADRILHA

João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili
que não amava ninguém.

João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.

Adulto ou infantil?

Para quem quer familiarizar as crianças com o universo da leitura, o livro “Ou Isto Ou Aquilo”, de Cecília Meireles, é uma opção inigualável. Trava-línguas, cantigas de roda, repetições, perguntas imprevisíveis e muitos jogos de palavras que criam um leve e encantador universo de fantasia e imaginação. É um livro que todos nós, mesmo adultos, devemos ler para acordar qualquer sensibilidade que ficou adormecida pelos caminhos da vida.

02Um pouco de Ou Isto Ou Aquilo, no poema que deu título à obra:

Ou se tem chuva e não se tem sol
ou se tem sol e não se tem chuva!

Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!

Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.

É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo em dois lugares!

Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.

Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo…
e vivo escolhendo o dia inteiro!

Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranqüilo.

Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.

Amor contemporâneo

Do espanhol Antonio Mateo Allende, “Só Tu Serás o Meu Amor” é um poema em 50 páginas. Na verdade, são pequenos e consecutivos poemas que contam uma única história de amor. Separadamente, eles se adequam a praticamente todas as histórias de amor: da paixão irresistível à superação de um término. Quem nunca viveu tudo isso, não é mesmo? A leitura é leve e encantadora e o livro, docemente ilustrado, mais parece ter sido escrito naqueles antigos papéis de carta (lembram-se deles?).

03

Um pouco de Só Tu Serás o Meu Amor:

Se o sol se esconde em teu céu,
se tu’alma se põe cinzenta,
é só me chamar que vou logo.
Dá-me essa chance, tenta!

Se nuvens pejas de chuva
teus olhos vierem nublar,
basta enxugá-los com força,
basta o meu nome chamar.

Todos esses livros podem ser encontrados nas grandes livrarias do país. Tem outras indicações? Compartilhe conosco!

Deixe uma resposta