A evolução do espartilho até o conforto do corselet atual

corselet_blog_feminize3Dita Von Teese é ícone quando se fala em espartilhos

Muito se fala sobre os espartilhos, e nem todo mundo tem ousadia para usar as peças, que nasceram há séculos e funcionam até hoje como definidores de elegância e sensualidade da mulher contemporânea. Foi em meados do século XVI que as peças ganharam suas primeiras adeptas e funcionavam como um apoio, que permitia a modelação exata do corpo feminino.

O espartilho nada mais é do que um colete com laços, que reduz o volume na zona da cintura e dá delicadeza e distinção ao visual. Na época, muito se falava sobre a peça ser desconfortável, mas toda a pompa que causava na sociedade funcionava tanto para as mulheres que o sucesso foi inevitável. A cada novo século, o espartilho sofreu suas mudanças e nos anos 50 o estilista Christian Dior conseguiu trazer todo o glamour da silhueta esbelta de volta. Todas queriam o corpo ampulheta.

corselet_blog_feminize4Tudo começou no século XVI

corselet_blog_feminize5Confortável?

A maior das evoluções veio em forma de conforto, e o tecido ficou maleável, dando mais movimento ao corpo e ainda assim modelando a cintura.

corselet_blog_feminize8

Dá até pra usar no tapete vermelho, como a atriz Blake Lively

Beyoncé adora!

corselet_blog_feminize6Megan Fox em ação!

Nos dias atuais a peça é mais usada em forma de corselet (que antes era parte do espartilho). A boa notícia é que a modernidade trouxe muito conforto pra mulher. Nas nossas coleções, por exemplo, o corselet é desenvolvido em microfibra shine e sobreposição em laise, além de ter barbatanas superflexíveis na frente e nas costas, e babados desenvolvidos com tule. O resultado é um corpo sofisticado, esguio e uma postura digna de estrela retrô. Use e ouse sem medo!

corselet_blog_feminize

+ da coleção Feminize? 

http://www.feminize.com.br/

Deixe uma resposta